Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Miss Messy

Miss Messy

Mas afinal, somos ou não somos um país amigo dos animais?

Há dias, enquanto almoçava no restaurante "Mimosa" na Rua da Horta Seca - que desde já sugiro -, não pude deixar de ouvir

1546141_881425398567820_4562910065693011505_n.jpguma conversa - sim sou uma abelhuda - que me suscitou algum interesse e que de facto me levou a escrever este post. Um grupo de colegas de trabalho - suponho - debatia sobre a seguinte questão: "Portugal é ou não é um país amigo dos animais?". À partida todos concordaram que sim, no entanto, com o decorrer da conversa, foram surgindo algumas opiniões que me deixaram a pensar. Um dos elementos do grupo referia que a PAN - Partido Político "Pessoas, Animais e Natureza", ao invés de se preocupar com certas causas perdidas, deveria de insistir mais na possibilidade de integração de cães em algumas actividades interiores quotidianas. Aquilo deixou-me a pensar. De facto, eu já tivera inúmeros problemas para entrar em vários locais por estar com o Billy. Recordo-me de um dia em pleno Inverno que chovia a potes, foi à cerca de 4 anos. O Billy era muito pequenino, tinha meses ainda, e eu precisei de ir ao veterinário com ele. Embrulhei-o numa mantinha quente, e saí de casa com o meu bebé de quatro patas que na altura pesava menos de 1kg. Como na altura estava sem carro, tive de ir de autocarro. Parece que ainda estou a ver a cara do motorista a tentar perceber  o que é que eu trazia dentro da mantinha enquanto subia a escada do autocarro para comprar o bilhete. Perguntei-lhe educadamente se poderia levar o meu cão no autocarro e expliquei-lhe que seriam apenas três paragens. O motorista olhou-me muito indignado e respondeu-me prontamente: "é obvio que não!". O autocarro estava praticamente vazio. Essa ficou-me entalada.

Uns anos depois, tive outra situação numa pastelaria. Entrei, e pedi pão para levar. O Billy estava preso pela trela e portanto eu entrei, e ele ficou do lado de fora  à minha espera mas com as patinhas na entrada da porta. Uma das empregadas disse-me logo "se faz favor, tire daí o cão porque não são permitidos animais nem no estabelecimento, nem à porta!". Sinceramente, nem tive paciência para lhe explicar que a meia leca do meu cão com 3kg estava do lado de fora do estabelecimento e nem tão pouco estava a impedir passagem, simplesmente estava a espreitar enquanto eu fazia o pagamento!

Existem muitas outras situações, mas de facto, tendo um cão que é bem comportado - que nem larga pêlo - e que é uma miniatura, não consigo entender o porquê de tanta restrição. Pergunto-me: se o tabaco é proibido em áreas de restauração, mas se existem certos estabelecimentos que permitem o seu consumo, porque razão a entrada de cães é totalmente proibida? Poderia ser algo também susceptível de escolha por parte dos estabelecimentos. Já estive em alguns cafés e restaurantes - alguns com esplanada interior - onde me disseram que deixariam entrar o meu quatro patas com todo o gosto se não fosse o  receio de que algum cliente fizesse queixa à ASAE por ter um animal lá dentro...

Em vários países do mundo, é possível entrar com animais em centros comerciais, lojas, cafés e em muitos outros locais. Julgo que o mesmo poderia ser feito no nosso país. É claro que tudo isto requer consciencialização por parte dos donos em saber se o seu animal está ou não educado por forma a poder frequentar estes locais e é evidente também que o caso pode se tornar mais complicado com cães de grande porte ou com muito pêlo porque poderia ser uma arruaça total entrar com um cão numa pastelaria que largasse pêlo por todo o lado ou que estivesse constantemente a ladrar e a importunar outras pessoas. É tudo uma questão de bom senso. Deveria de ser uma opção do gerente do estabelecimento e não uma lei imposta, e relativamente aos clientes, estes poderiam escolher se queriam ou não frequentar o estabelecimento da mesma forma que eu posso escolher se quero ou não conviver num local a tresandar de tabaco.

De qualquer forma, a questão mais importante está relacionada com os maus tratos a animais e esse foi um tema que esteve também em debate na mesa daqueles cinco colegas de trabalho. Saiu à relativamente pouco tempo uma lei que pune quem maltrata os animais, no entanto, eu nada vejo a ser feito e já vi muita coisa da qual prefiro nem me lembrar.

E aqueles cãezinhos que seguram o dia todo com o focinho as latinhas de esmola enquanto os donos tocam concertina? Animais que são obviamente forçados a fazê-lo? Não deveria de ser proibido?? Enfim...

É óbvio que nem tudo é mau para os nossos amiguinhos de quatro patas, mas na minha opinião, poderia ser feito um pouco mais.

E na vossa opinião, o nosso país é ou não é amigo dos animais?

 

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.