Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Miss Messy

Miss Messy

A paciência do amor

As relações amorosas podem ser equiparadas a uma montanha russa porque - para além do famoso cliché de que uma

untitled.pngrelação traz consigo um turbilhão de sentimentos - ou adoramos e ficamos com a adrenalina em alta ou ficamos enjoados e desiludidos e não queremos voltar tão depressa.

 

Gostar de uma pessoa é gostar de uma série de coisas nela mas é também ter paciência para aquilo que é menos bom.

 

O início de uma relação é sempre fantástico, tudo é cor-de-rosa, o sol brilha e os passarinhos cantam. No entanto, com o passar do tempo, vêm à tona os defeitos e as coisas menos boas e é nesse momento que o significado da palavra gostar ganha sentido e a partir daí, existem apenas duas opções: ou se dá um chuto naquele amor e mandamo-lo pela janela ou continuamos e aprendemos o significado da palavra paciência.

 

Ter paciência é acima de tudo acreditar que vale a pena porque se não vale a pena não merece o esforço nem a dedicação.

Na minha singela opinião, a paciência pode ser considerada uma virtude, ou como se costuma dizer "aquele que tem paciência alcançará o que deseja", ou ainda que "o paciente é o mais forte". Eu não discordo de todo com estas afirmações, só que, no que diz respeito às relações, existem alguns limites e ter paciência pode ser bom mas também se pode tornar, a longo prazo, em algo desgastante. As relações são muito frágeis e podem facilmente entrar em conflito quando nos é difícil aceitar que a outra pessoa possa ter pensamentos diferentes dos nossos, hábitos completamente distintos e formas opostas de agir porque à medida que as relações se intensificam, as pessoas passam a exibir quem realmente são. Apesar de todas as diferenças, as coisas podem dar certo, só é preciso que um e outro se sintam amparados nas suas inquietações, estejam dispostos a ensinar e a aprender a confiar, a respeitar as diferenças que há entre os dois, e no fim, fazer com tudo sirva para que os dois se divirtam e estejam em harmonia, mesmo em casa -principalmente em casa -.  Por isso caríssimos e caríssimas, tenham paciência mas não abusem em demasia da vossa nem da dos outros porque ela não é de ferro, não mintam e respeitem se também querem ser respeitados. 

O que é realmente importante é querermos fortalecer as relações com o máximo possível de clareza, maturidade e perceber que não existe o lado A ou o lado B porque no fundo, estar numa relação, é jogar na mesma equipa.

23 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.