Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Miss Messy

Miss Messy

A mania de querer ser chique na terceira pessoa...

Reconheço que este post pode ferir susceptibilidades mas cada um é livre de achar o que quer e o que bem entender e por isso cá vai a minha opinião: acho ridículo ouvir casais - principalmente os mais jovens - tratarem-se por você e pior ainda é ouvir pais a tratar por você os filhos. É de um distanciamento e de uma frieza que me deixam inquieta. Eu trato por você pessoas que não conheço, que mal conheço, colegas de trabalho - exceptuando alguns - e dezenas de familiares mais velhos apenas por uma questão de respeito e porque, convenhamos, pertencem a uma geração onde o tratamento na terceira pessoa era obrigatório e fazia parte da educação...Ah mas esperem, quase que me esquecia, nos dias que correm não tem a ver com educação mas sim com uma questão de distinção de classes sociais...é chique! Casais que se tratam assim têm mais chá, mais etiqueta, são mais educados e por norma, mais abastados financeiramente - ou fingem tudo isto e vivem das aparências.

É tão chique dizer a um filho "Martim, venha cá à mãe, quer um gelado?", e também é igualmente chique dizer à cara metade "Gosto tanto de si, é o amor da minha vida. O que gostaria de jantar hoje? Estava a pensar num risoto, agrada-lhe a ideia?". Tudo isto é tão mas tããoo chique! E na intimidade, já imaginaram? Deve ser algo do tipo "está a gostar querida?" ou "isso mesmo querido, não pare, você é fantástico" ou talvez se limitem apenas ao silêncio que é para a coisa ser mais educada.

Bom, mas o que achei particularmente curioso foi uma situação que vi à dias. Estava a ver - a cuscar para ser mais precisa - a página de Instagram de uma figura pública - com os seus 30 anos de idade - e eis que leio o seguinte na discrição de uma das fotos com a cara metade: "Hoje é o seu dia, é primeiro dia dos seus 28 o primeiro dia do ano seguinte ao melhor ano da sua vida (...) Obrigado por me deixar fazer parte destes momentos, por me ter dado a melhor filha do universo (...) e por poder contar com a sua força, discernimento, inteligência, perspicácia, amor e apoio. Por si tudo, para si o mundo. Amo-te meu amor".

Ok, está um texto bonito, fofinho e amoroso, ainda que o tratamento na terceira pessoa me dê sempre a impressão de frieza, MAS PÁRA TUDO! Então é o tempo todo "você isto, você aquilo" e depois no fim acaba me isto com um "amo-te"?! Humm um texto tão chique para depois acabar assim sem um "amo-a"? Foi engano, só pode...!! Inicialmente pensei que se trata-se mesmo de um engano - às vezes a escrita inteligente nos telemóveis dá nisto - mas depois de cuscar mais um pouco percebi que "amo-te"  também pode ser usado no mundo ali da linha das tias, do jet set e das aparências. Ah, então para as questões mais afectuosas há que tratar por tu...ou isto é uma excepção? Estou baralhada...

 

Manias.

26 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.